Marketing Digital

Loading

Livro killing marketing

Livro killing marketing

É uma obra dos autores Joe Pulizzi e Robert Rose. Neste livro, eles defendem que o marketing tradicional está morto e que as empresas devem criar e distribuir conteúdo de valor para os seus públicos, gerando receita e fidelização. O livro está dividido em três partes: a primeira explica o conceito de killing marketing, a segunda apresenta casos de sucesso de empresas que adotaram essa estratégia e a terceira oferece um modelo prático para implementar o killing marketing na sua empresa. Vou destacar os principais pontos de cada parte neste resumo.

Na primeira parte, os autores explicam que o marketing tradicional se baseia em interromper a atenção das pessoas com mensagens publicitárias, que muitas vezes são irrelevantes ou indesejadas. Esse modelo está cada vez mais ineficaz, pois as pessoas têm mais opções de escolha e controle sobre o que consomem. Além disso, o marketing tradicional é caro e depende de intermediários, como agências de publicidade e veículos de comunicação. Os autores propõem uma mudança radical: em vez de interromper, as empresas devem atrair as pessoas com conteúdo de valor, que seja útil, educativo ou divertido. Esse conteúdo deve ser criado e distribuído pela própria empresa, sem depender de intermediários. Assim, a empresa se torna um meio de comunicação, que pode construir uma audiência fiel e engajada. Essa audiência pode ser monetizada de diversas formas, como assinaturas, patrocínios, eventos, produtos ou serviços. O conteúdo se torna um ativo da empresa, que gera valor a longo prazo.

Na segunda parte, os autores apresentam casos de sucesso de empresas que adotaram o killing marketing em diferentes setores e mercados. Por exemplo, a Red Bull, que é uma empresa de bebidas energéticas, mas também é uma produtora de conteúdo sobre esportes radicais, música e cultura. A Red Bull cria e distribui conteúdo em diversos formatos e canais, como revistas, vídeos, podcasts, eventos e até um canal de TV. A Red Bull não vende apenas bebidas, mas um estilo de vida. Outro exemplo é a Johnson & Johnson, que é uma empresa de produtos farmacêuticos e de higiene pessoal, mas também é uma produtora de conteúdo sobre saúde e bem-estar. A Johnson & Johnson cria e distribui conteúdo em diversos formatos e canais, como blogs, vídeos, aplicativos, webinars e até um museu. A Johnson & Johnson não vende apenas produtos, mas uma missão social.

Na terceira parte, os autores oferecem um modelo prático para implementar o killing marketing na sua empresa. Eles sugerem seis passos: 1) definir o seu público-alvo e as suas necessidades; 2) criar uma estratégia editorial para o seu conteúdo; 3) escolher os formatos e canais mais adequados para o seu conteúdo; 4) produzir e distribuir o seu conteúdo com qualidade e consistência; 5) medir e analisar os resultados do seu conteúdo; 6) monetizar o seu conteúdo de forma direta ou indireta. Os autores também dão dicas e ferramentas para cada passo.

O livro killing marketing é uma leitura obrigatória para quem quer entender as mudanças no cenário do marketing e se adaptar às novas demandas dos consumidores. O livro mostra como o conteúdo pode ser uma fonte de receita e diferenciação para as empresas, além de criar um relacionamento duradouro com os seus públicos. O livro também oferece um guia prático para quem quer colocar em prática o killing marketing na sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *